Segurança operacional e melhor desempenho dos equipamentos. Para manter a operação otimizada dos sistemas de água e esgoto, a Águas de Teresina tem a seu favor a tecnologia, equipes treinadas e capacitadas. Com o uso de uma câmera térmica, por exemplo, é possível identificar painéis elétricos com defeitos ou equipamentos que estejam funcionando além de sua capacidade nominal.

Periodicamente, todas as unidades são submetidas a esse monitoramento com a finalidade de levantar possíveis pontos que requerem manutenção mais urgente e, assim antecipar as ações evitando a queima de equipamentos ou uma parada brusca na operação.

A câmera utilizada durante as inspeções nas unidades da Águas de Teresina é de fabricação sueca e permite maior precisão, rapidez e eficiência no diagnóstico. A câmera térmica captura luz infravermelha e faz a conversão de forma que é possível ver na imagem o calor gerado por objetos.


“Dentro da manutenção preditiva nós temos um conjunto de ações que visam reduzir os impactos dos procedimentos preventivos. Com essa câmera, nós conseguimos fazer a termografia dos equipamentos, ou seja, temos um raio-X que nos mostrará se alguma máquina, motor ou painel está funcionando com superaquecimento. Com esse diagnóstico, conseguimos atuar de forma mais focada e antecipada, a fim de evitar estragos ou danos à operação”, explica Alan Cerqueira, coordenador de Eletromecânica da Águas de Teresina.

No dia a dia, as equipes da Eletromecânica realizam manutenções preventivas e corretivas em equipamentos que integram os sistemas de água e esgoto: motores trifásicos; sistemas de bombeamentos; painéis elétricos de baixa e alta tensão das mais variadas potências, desde bombas dosadoras de produto químico até bombas de grande porte.