O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, segundo relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS). Com o intuito de mudar essa realidade, o movimento Maio Amarelo promove reflexões sobre o comportamento seguro no trânsito. A cor simboliza a necessidade de atenção para o alto índice de acidentes. Os colaboradores da Águas de Teresina participaram nesta quinta-feira (16) de palestra de sensibilização para a redução de acidentes no trânsito. O evento teve apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Em 2019, a campanha tem o tema: “No trânsito, o sentido é a vida”, e um dos alertas é voltado para a prudência ao pilotar motocicletas, visto que elas não oferecem a mesma proteção ao seu condutor que os outros veículos motorizados. Sendo assim, para aumentar a segurança dos colaboradores que utilizam veículos, a Águas de Teresina alterarou a formatação de sua frota. As motocicletas não estão mais em circulação, já que esses veículos são mais vulneráveis no trânsito.

As empresas da Aegea contam com setor de EHS (sigla em inglês para meio ambiente, saúde e segurança), que visa defender as políticas ambientais e criar locais de trabalho sempre saudáveis e seguros. De acordo com o coordenador Everton Mariano, todos os automóveis das concessionárias estão equipados com os limitadores de velocidade, com o intuito de preservar a vida, coibindo acidentes.

“Nossa responsabilidade é, sobretudo, com a segurança dos colaboradores. Então, nós aderimos à campanha do Maio Amarelo e, além de retirar as motos da nossa frota, ainda promovemos palestras para estimular a sensibilização dos funcionários. Isso porque nós entendemos que a educação no trânsito é o principal fator para mudar essa realidade e criar um ambiente seguro para o tráfego”, avalia.

Trânsito no Brasil – Considerando todas as cidades do Brasil, foram registradas 37.345 mortes de trânsito em 2016, que é o último ano com dados disponíveis no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde. Além disso, 600 mil pessoas ficam com sequelas permanentes todos os anos em decorrência de acidentes de trânsito. Estima-se que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020, passando a representar a quinta maior causa de mortalidade.